SBRA lança primeiro livro colaborativo sobre reprodução assistida em tempos de Covid-19

18 de maio de 2020

Publicação conta com textos de mais de 100 pesquisadores e clínicos brasileiros da área 

Buscando compartilhar conhecimentos sobre os efeitos do SARS-CoV-2 (novo coronavírus), a Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA) lançou neste mês de maio o primeiro livro colaborativo sobre reprodução assistida em tempos de pandemia da Covid-19. A publicação Interfaces: Reprodução Humana e Covid-19 conta com 302 páginas e traz conhecimentos compartilhados por mais de 100 pesquisadores e clínicos brasileiros da área. 

De acordo com o editor do livro, o andrologista e especialista em reprodução assistida da SBRA, Lister Salgueiro, a obra reúne publicações científicas relevantes sobre o vírus e sobre os impactos da disseminação da doença. “A vontade de participar e ajudar, junto com a velocidade imprimida no processo, foi a faísca para união de pessoas de várias clínicas e locais com um objetivo único, e isso levou ao sucesso deste livro”, afirma.

A obra tem por objetivo aprofundar constatações iniciais sobre o coronavírus e sua relação com a reprodução humana, respondendo a demandas urgentes de fundamentação da ciência e dos órgãos públicos que acompanham e fiscalizam os profissionais da área, a exemplo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). 

O vice-presidente da SBRA, Paulo Taitson, que atuou como co-editor do material, juntamente com as presidentes da SBRA e da Red Latinoamericana de Reproducción Asistida – REDLARA, Hitomi Nakagawa e Maria do Carmo Borges, ressalta que a publicação da obra reafirma a responsabilidade social e científica da Sociedade de informar a população em geral, aos profissionais da saúde e aos órgãos públicos seu compromisso de cuidar da reprodução humana e da vida humana.

“Pesquisas futuras ainda serão necessárias para melhor entendermos o impacto a longo prazo do SARS-CoV-2 nos aspectos reprodutivos masculino e feminino, incluindo fertilidade, bem como a implicação endócrina nos testículos e nos ovários. Para que tenhamos uma resposta mais concreta e definitiva sobre os possíveis danos, iremos necessitar de mais tempo e mais estudos”, diz.

A publicação também levou em consideração a necessidade de identificar a natureza dessas profundas mudanças provocadas pelo vírus e a forma como elas interferem na medicina brasileira. Segundo a presidente da SBRA, a obra também traz o posicionamento da SBRA sobre o atendimento ao paciente que deseja completar sua família em tempos de pandemia por coronavírus.

“Nós observamos como essas mudanças interferem na definição de diretrizes e estratégias dos atendimentos com a segurança biológica devida para casais que necessitam engravidar, inclusive sem perder de vista o acolhimento emocional de que tanto precisam neste momento”, ressalta.

Com a colaboração de pesquisadores e clínicos da área de reprodução assistida, a obra foi produzida em apenas 21 dias e está disponível gratuitamente para qualquer profissional interessado no assunto. “A todos os que se dedicaram a compartilhar conhecimento sobre a Covid-19, num momento de tantas publicações e necessidade de aguçado bom senso, nossos mais profundos agradecimentos por terem incorporado o espírito de união e parceria da SBRA”, conclui Nakagawa.

A SBRA segue acompanhando de perto as informações divulgadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), Ministério da Saúde e comunidade científica internacional para continuar orientando os profissionais da área, seus pacientes e toda a sociedade.

Clique aqui e leia gratuitamente o livro Interfaces: Reprodução Humana e Covid-19.

Por Fernanda Matos – Conversa Coletivo de Comunicação Criativa

Fale Conosco

Preencha seus dados




Secretaria Executiva | SBRA
SCES Trecho 3, Conjunto 6, Sala 209 | Associação Médica de Brasília | Asa Sul, Brasília-DF – CEP: 70200-003
Telefone: (61) 3225-0019
Celular: (61) 9.8419.0385
E-mail: presidenciasbra@gmail.com