Planos para ter filhos em 2022? Veja dicas que podem otimizar a consulta de reprodução assistida

8 de dezembro de 2021

O ano de 2022 está próximo e com ele vem a expectativa de muitos casais em ter filhos. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a infertilidade afeta de 50 a 80 milhões de pessoas em todo o mundo. Já no Brasil, cerca de 8 milhões de indivíduos podem ser inférteis. 

Pensando nisso, a médica ginecologista e creditada na Associação Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA), Dra. Maria Eduarda Amaral, falou sobre algumas dicas para que os casais otimizem a sua consulta em uma clínica de fertilização e o seu progresso para a tão sonhada gestação. O objetivo principal é construir famílias cada vez mais completas. 

Além da mulher, é importante que o homem também participe do processo. É muito fundamental ter uma história completa do casal para reunir mais informações para o tratamento. “Muitas das vezes, o público masculino trata a infertilidade como um tabu sem entender que eles podem contornar isso com o tratamento adequado”, diz a Dra.

É necessário ter o registro das menstruações nos últimos 6 meses. “Essa história menstrual serve como material para a investigação do que pode estar acontecendo para gerar a infertilidade”, explica a Dra. Maria Eduarda.

Juntamente, é preciso ter o registro de todos os exames feitos pelo casal, incluindo laudos e exames de imagens. “Investigando esses documentos, também pode ser possível identificar as causas da infertilidade”, indica a médica.

Além disso, se os pacientes tiverem registros de outros tratamentos de fertilização feitos anteriormente também pode ajudar muito. “Muitas pessoas que vêm a uma consulta já realizaram outros tratamentos de fertilização in vitro e inseminação. Esses dados podem ser fundamentais para atuação do especialista em reprodução”, reforça a ginecologista creditada pela SBRA. 

Ter o registro mais completo possível desses procedimentos pode fornecer insumos úteis para a elaboração de novas estratégias de fertilização. “Quanto mais informações tivermos, melhor e mais completo será o tratamento”, assegura a especialista em reprodução assistida.

Se possível, agendar para que a consulta ocorra no período menstrual pode agilizar a investigação:  “Alguns exames de investigação de infertilidade são realizados no período inicial de menstruação. Geralmente entre o segundo e quinto dia do ciclo”, conclui a médica.

Fale Conosco

Preencha seus dados




Secretaria Executiva | SBRA
SCES Trecho 3, Conjunto 6, Sala 209 | Associação Médica de Brasília | Asa Sul, Brasília-DF – CEP: 70200-003
Telefone: (61) 3225-0019
Celular: (61) 9.8419.0385
E-mail: presidenciasbra@gmail.com