CBRA 2020 chega ao fim; confira os destaques do último dia de evento

3 de outubro de 2020

Depois de dois dias produtivos, com discussões de alto nível com os maiores nomes da reprodução assistida no Brasil e no mundo, o Congresso Brasileiro de Reprodução Assistida encerra a sua 24ª edição neste sábado (3). O terceiro e último dia de evento será marcado por quatro mesas-redondas e dois debates sobre diversos temas palpitantes da área de reprodução humana, como manejo do paciente azoospérmico; técnica de biometria facial na escolha de doadores, novos conceitos em cultivo embrionário: incubadoras e meios de cultura; além de apresentações de temas livres e quatro simpósios.

“Em 2020, com a pandemia da covid-19, precisamos nos adaptar e transformamos o nosso evento, pela primeira vez, para um formato 100% on-line. Espero que todos estejam gostando das discussões e aproveitando ao máximo a programação do Congresso, que foi preparada com o que há de mais novo no mundo da reprodução assistida, tendências e perspectivas para o futuro. Nosso maior objetivo é que todos possam aprender e ensinar, enriquecer seus currículos e espalhar vida pelo Brasil e pelo mundo”, afirmou a presidente da SBRA, Hitomi Nakagawa, durante a solenidade de abertura.

Programação – A agenda de discussões deste sábado (3) terá uma debate sobre a janela de implantação, período mais propício para que o embrião consiga se fixar na camada interna do útero, conhecida como endométrio – momento no qual o endométrio encontra-se receptivo à implantação embrionária. Para falar sobre uma das abordagens do endométrio, que tem gerado os mais intensos debates no mundo todo, foram convidados o professor Catedrático de Ginecologia / Ginecologia da Universidade de Valência, na Espanha, Carlos Simón, e o professor e coordenador técnico do Centro de Reprodução Humana do Departamento de Ginecologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, Pedro Augusto Araujo Monteleone. O debate será coordenado pelo ginecologista e membro da diretoria da Rede Latino-Americana de Reprodução Assistida (REDLARA) e ex-presidente da SBRA Adelino Amaral e acontecerá das 12h às 13h, na Sala 1.

Outra mesa bastante aguardada pelos congressistas é a de andrologia, área médica dedicada ao estudo e cuidado diagnóstico, terapêutico e prognóstico da saúde reprodutiva masculina. Os participantes poderão acompanhar palestras com ícones da atividade, que debaterão sobre manejo do paciente azoospérmico; fragmentação do DNA espermático e uso de espermatozoides testiculares; e tratamento clínico da infertilidade masculina, das 14h às 15h30, na Sala 1. Os palestrantes convidados foram o pioneiro na infertilidade masculina na Índia, Rupin Shan; o diretor do Centro de Andrologia e de pesquisa do Centro Americano de Medicina Reprodutiva da Cleveland, nos Estados Unidos, Ashok Agarwal; além do conselheiro e ex-presidente da SBRA Edson Borges Jr. A mesa-redonda será coordenada pelo vice-presidente da SBRA Paulo Franco Taitson.

Durante a mesa-redonda sobre novas tecnologias no laboratório, os congressistas poderão aprofundar os conhecimentos sobre a interação entre a clínica e o laboratório. Para falar sobre o assunto, foram convidados a diretora de quatro centros de fertilização in vitro na Itália, Mariabeatrice Dal Canto; o especialista em inteligência artificial e big data aplicada à reprodução assistida Luis Arenaz; e a embriologista sênior do Genera Center for Reproductive Medicine, na Itália, Roberta Maggiulli. As apresentações serão coordenadas pela médica Joyce Fioravanti e acontecerão das 12h às 13h30, na Sala 2. “Será uma discussão muito importante para o nosso trabalho, uma vez que iremos abordar a evolução do time lapse em nossas rotinas laboratoriais, o uso da tecnologia de biometria facial na escolha de doadores e o uso de marcadores da qualidade oocitária. Será uma honra conduzir essa mesa com tantos profissionais renomados”, afirma Fioravanti.

A programação também prevê apresentação de tema livre coordenada por Cláudia Petersen e apresentada por Alecsandra Gomes e Luiza Borges de Araújo, das 15h30 às 16h, na Sala 2. De acordo com Cláudia Petersen, será uma oportunidade única para conhecer o trabalho desenvolvido por um grupo da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, que visa avaliar se as células da granulosa presentes dentro dos folículos das pacientes são capazes de ser infectadas por três tipos de zika vírus. “Trata-se de um estudo muito importante, visto que nós sabemos que nas pacientes, quando grávidas, o vírus pode provocar efeitos negativos nas crianças”, ressalta a embriologista.

A agenda ainda terá apresentação sobre a correspondência de teste genético por meio de uma tecnologia de time lapse, que possibilita visualizar o desenvolvimento dos embriões e a velocidade com que eles se desenvolvem. “Por meio dessa tecnologia, eles tentaram aplicar um teste para diagnosticar aqueles que são geneticamente anormais, os embriões trissômicos. Sabe-se que, quando transferimos embriões geneticamente anormais para os pacientes, os efeitos podem não ser positivos, afetar a saúde da prole ou resultar em perdas gestacionais. Então, esse trabalho é muito importante para todos os profissionais”, explica Petersen.

Confira outros destaques da programação do último dia do CBRA clicando aqui.

Serviço: XXIV Congresso Brasileiro de Reprodução Assistida

Data: 1º a 3/10/2020

Link para acesso às aulas ao vivo: congressovirtualcbra2020.com.br/

Programação completa: clique aqui 

Por Fernanda Matos – Conversa | Estratégias de Comunicação Integrada.

Fale Conosco

Preencha seus dados




Secretaria Executiva | SBRA
SCES Trecho 3, Conjunto 6, Sala 209 | Associação Médica de Brasília | Asa Sul, Brasília-DF – CEP: 70200-003
Telefone: (61) 3225-0019
Celular: (61) 9.8419.0385
E-mail: presidenciasbra@gmail.com