Associação à SBRA traz vantagens a profissionais de reprodução assistida

30 de junho de 2017

Trocar experiências, compartilhar conhecimento, participar de grupos e eventos científicos, ser reconhecido por instituições essenciais à saúde reprodutiva como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), o Conselho Federal de Medicina (CFM) e o Ministério da Saúde (MS) são algumas das vantagens obtidas pelos profissionais que se associam à Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA).

A entidade, criada há mais de 20 anos, representa os profissionais de qualquer área profissional que, direta ou indiretamente, têm sua atuação vinculada à reprodução humana assistida, como ginecologistas, urologistas, enfermeiros, psicólogos, biólogos, biomédicos, psiquiatras, veterinários e geneticistas, entre outros. Para ser membro, basta acessar o site da sbra.com.br, abrir a aba ‘Associados’ e clicar no link ‘Associe-se à SBRA’.

Ao longo dos anos, a SBRA tem conquistado cada vez mais respaldo da comunidade científica. Prova disso é a reconhecida qualidade dos eventos que realiza. “Nossos encontros anuais reúnem os maiores especialistas da área no Brasil, além de renomados professores internacionais. São eventos muito participativos, que proporcionam uma troca muito rica de experiências”, afirma a presidente da SBRA, Hitomi Nakagawa.

Todos os membros da Sociedade têm inscrições subsidiadas nos congressos e cursos promovidos e/ou apoiados pela entidade, e pode ter acesso facilitado também aos eventos da parceira Rede Latino-americana de Reprodução Assistida (REDLARA).

Outra iniciativa científica relevante da SBRA é o Jornal Brasileiro de Reprodução Assistida (JBRA), periódico científico trimestral que reúne artigos de autores de todo o planeta e é o único do gênero na América Latina a ser indexado pelo PubMed, maior referência em artigos médicos do mundo.

CAPACITAÇÃO E RECONHECIMENTO – A ANVISA exige que os profissionais em Reprodução Humana Assistida (RHA) comprovem capacitação na área. Associando-se à SBRA, o profissional pode se capacitar e receber título necessário ao exercício da atividade. “A emissão de certificados de capacitação para médicos, embriologistas, psicólogos e enfermeiros – pioneiros quando ainda não existia nenhuma forma de distinção dos profissionais com formação específica – também foi uma conquista introduzida pela SBRA”, ressalta Hitomi Nakagawa.

A Reprodução Humana Medicamente Assistida é, hoje, reconhecida como área de atuação pelo Conselho Federal de Biologia. “Isso significa que, com a batalha da SBRA, o reconhecimento do nosso trabalho vem sendo destacado em vários segmentos profissionais, o que possibilita prestígio diferenciado aos que atuam na área”, pondera a presidente da entidade.

INOVAÇÃO E REFERÊNCIA – Todos os associados com certificado de capacitação da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida são referências para suas regiões por serem profissionais que reconhecidamente atuam na área.

“Nosso trabalho está sendo realizado para reforçar cada vez mais a atuação desses profissionais de forma multidisciplinar em suas áreas de formação. No site da SBRA, listamos todos os associados por localidade com os contatos, o que torna mais fácil e segura para o paciente a escolha da equipe que irá atendê-lo, e dá visibilidade nacional aos membros”, afirma o pós-doutor em Reprodução Humana e secretário da SBRA, Paulo Taitson.

Segundo ele, além de estudar e discutir temas relacionados à reprodução assistida no site e redes sociais da SBRA, os integrantes da Sociedade também participam, com desconto, de pelo menos uma reunião anual de aprofundamento entre a entidade de seus associados.

Rodrigo Rocha
Conversa Coletivo de Comunicação Criativa

Fale Conosco

Preencha seus dados




Secretaria Executiva | SBRA
SCES Trecho 3, Conjunto 6, Sala 209 | Associação Médica de Brasília | Asa Sul, Brasília-DF – CEP: 70200-003
Telefone: (61) 3225-0019
Celular: (61) 9.8419.0385
E-mail: presidenciasbra@gmail.com